Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Quando a solidão dói.

Você já se sentiu só, como se o mundo de repente tivesse desaparecido, como que por um mal acometido? Você já chorou a noite? já se imaginou sem sorte, perdido em florestas e monstros?

Às vezes, me imagino assim, sonho a morte. Ela não é feia, não é triste. É vazia somente. Também sou triste, perdido entre os monstros de mim mesmo.

Você já perdeu alguém? Já sentiu frio, já foi deixado pela namorada?
Uma amiga partiu hoje, ela não quis mais viver... Eu me sinto tão sozinho, quando em meio a multidão.

E meu coração bate devagar, em lentos e suaves compossos. Parece querer parar, mas, meu corção também me engana. Meu estômago, meu pulso... Você já cortou os pulsos?

Você sabe qual a real distância entre o céu e o inferno? Ela é tênue, acredite! E se eu não matar essa tristeza, se essa dor não passar. vou querer que estivesse aqui,

para me lembrar que tudo pode acabar.



 



Rivelino Matos
Enviado por Rivelino Matos em 19/09/2006
Reeditado em 12/06/2011
Código do texto: T243811

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rivelino Matos
Euclides da Cunha - Bahia - Brasil
124 textos (6775 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 22:17)
Rivelino Matos