Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

inSensibilidade

Desumano o seu sofrimento.
Mais desumano, a não percepção dele.
As pessoas desejam somente o riso.
Todos os risos.
Mesmo aqueles mordazes,
simulados ou, pior, irônicos.
Não é preciso que sofram junto
Mas, é imprescindível que respeitem.
Nossa matéria é orgânica:
decompõe-se, se desfaz, se deteriora.
E a sensibilidade é nata.
Se a praticarmos, será eterna
enquanto formos.
Felizes os que a tem.
Porque a eles, todos os caminhos
têm um quê de compreensão,
um toque de beleza,
uma forma de oração.
Não se entristeça pela insensibilidade.
Ela também é nata.
E cria uma insensatez,
uma couraça,
que os insensíveis chamam
de proteção
mas, na verdade é uma fumaça...
Um dia se desfaz,
decompõe-se,
deteriora-se.

Às belezas, então...
Dora Leal
Enviado por Dora Leal em 26/09/2006
Código do texto: T249974

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Dôra Leal). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Dora Leal
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
501 textos (25394 leituras)
1 e-livros (38 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 16:28)
Dora Leal