Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Parar ou não parar, eis a questão!!!!!!!

   


       Sinto-me cansada, preciso de férias!
       O corpo cansa e ao mesmo tempo  não
       quer parar.
       A correria do dia-a-dia   me     faz
       raciocinar que por mais que se  faça,
       não consigo me superar.
       Chegou a hora, não dá para lamentar.
       Que fazer quando uma máquina  resolve
       Parar?
       Por mais lanternagem que eu faça, só  a
       a aparência irá melhorar e o pior:
       A pele das mãos, a velhice irá demonstrar.
       O espelho não mais me convence,     uso
       óculos, mas não sou cega e posso  muito
       bem enxergar quando é a hora de parar.
       Sou limitada, realmente pobre    mortal
       e quase coitada, vivo em      devaneios,
       não devo avançar!
       A minha força vital está concentrada   no
       meu acreditar ou aceitar a vida como ela é.
       Por mais que eu seja o sexo frágil,    sou
       forte como mulher e as minha rédeas      são
       atadas pela fé.
       Acredite quem puder: O Brasil é um    País
       Democrático e eu posso falar o que      eu
       quiser. Declaro-me livre e forte para    o
       que der e vier.
       Qual nada! Tudo mentira! A grande Guerreira
       pede passagem sou uma grande mané.
       Atirem a primeira pedra quem nunca pensou em
       desistir e ir à Paris só para se    divertir
       E todo seu dinheiro investir em      perfume
       Chanel número cinco, olhar o mundo lá de cima
       da Torre Eiffel, ver para crer que você pode
       e deve chegar lá e que valeu a pena insistir.
       Realmente estou precisando de férias, pois já
       estou até delirando! Imagine a Pretinha    no
       Moulin Rouge dançando o Cancan é o começo de uma
       Nova Era! Ai, quem me dera!
       Acredito, de repente, que de cena, sem um  adeus,
       eu irei sair e por isso estou ao meu  espírito
       tentando prevenir. Nada mais me resta     devo
       partir antes que o cansaço da vida me    venha
       consumir.
       
       
Pretacosta
Enviado por Pretacosta em 29/10/2006
Código do texto: T277097
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Pretacosta
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 64 anos
236 textos (32729 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 06:33)