Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

modo de usar

pode invadir ou chegar com delicadeza
mas não tão devagar que me faça dormir
não grite comigo que tenho o péssimo hábito de revidar
acordo pela manhã com ótimo humor
mas permita que eu escove os dentes primeiro
toque muito em mim, principalmente nos cabelos
e minta sobre a minha nocauteante beleza
tenha vida própria, me faça sentir saudades
conte algumas coisas que me façam rir
não seja preconceituoso, não perca tempo
cultivando esse tipo de herança dos seus pais
viaje antes de me conhecer, sofra antes de mim
para reconhecer-me um porto.
Eu saio em conta, você não gastará muito comigo
acredite nas verdades que digo e nas mentiras
elas serão raras e sempre por uma boa causa.
Respeite meu choro, me deixe sozinho
só volte quando eu chamar, e não me obedeça sempre
que eu também gosto de ser contrariada
(então fique comigo quando eu chorar, combinado =)
seja mais forte que eu e menos generosa...
Não se vista tão bem.
Gosto de braços, gosto de pernas e muito pescoço
reverenciarei tudo em você que estiver a meu gosto
boca, cabelo e um joelho esfolado
você tem que se esfolar às vezes, mesmo na sua idade.
Leia, escolha seu próprio livro, releia-os
odeie a vida doméstica e os agitos noturnos
seja um pouco caseiro e um pouco da vida, não de boate
que isso é coisa de gente triste
não seja escravo da televisão, nem radical contra
nem escravo meu, nem filha minha, nem minha mãe
invente um papel para você que ainda não tenha sido preenchido
e o inverta às vezes, me enlouqueça uma vez por mês
mas me faça uma louca boa uma louca que ache graça
de tudo que rime com louca: loba, boba, rouca, boca
goste de música e de sexo, goste de um esporte não muito banal
não invente de querer muitos filhos, me carregar para a missa
apresentar sua família, isso a gente vê depois, se coalhar
deixe-me dirigir seu carro, aquele carro que você adora
quero ver você nervoso, inquieto, olhe para outras mulheres
tenha amigos e digam muita bobagem juntos
não me conte seus segredos, me faça massagens nas costas
não fume, beba, chore, eleja algumas contravenções, me rapte.
me tire das paredes escuras e frias do meu quarto =)


.
.
.
.
Seqüestre-me.
Sim, no sentido denotativo da palavra.
Leve-me para um lugar bonito, distante, simples.
NOVO.
Ou para onde eu goste muito de estar.
Mostre-me a vida que existe por trás das paredes frias e altas do meu quarto.
Tire-me a corrente que a rotina tem me imposto sem direito à contestação.
Prove-me que a vida é tão prazerosa como sugerem os comerciais de margarina.
Pelo menos por um dia.
Seja meu companheiro.
Acaricie meus cabelos enquanto durmo e me abrace quando sentir medo.
Diga que sou importante.
Mas precisa ser convincente, porque sou desconfiada.
Faça-me acreditar de que realmente sou especial.
Repito: pelo menos por um dia. ^^
Quero sentir o vento bagunçando meu cabelo e a alegria despretensiosa de viver.
Me ame incondicionalmente. Pode ser durante um único dia, desde que seja verdadeiro.
E se possível, reserve cinco minutos diários para pensar em mim.
Mas se não puder, tudo bem, eu entendo.
E minta de vez em quando. As vezes a verdade dói.
Seja insistente na medida certa.
E tire-me dessa estagnação de que tanto abomino.

Fer Bainy
Enviado por Fer Bainy em 22/11/2006
Reeditado em 22/11/2006
Código do texto: T297880

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Fer Bainy
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 24 anos
59 textos (7752 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 08:33)
Fer Bainy