Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Livre expressão

Lembro que, há muito tempo, assisti um programa de entrevistas na TV e a apresentadora perguntou algo ao entrevistado, que respondeu de modo não muito simpático, mas com extrema sinceridade. Ela admitiu que quem fala o que quer, ouve o que não quer. Assim, também o convidado foi jocoso na sua resposta e poderia isso ter acabado num sem fim de réplicas e tréplicas.
Assistimos e lemos pessoas falando barbaridades por aí, usando a liberdade de expressão, que o bom tom, o discernimento deveriam coibir. Nem tudo que pensamos, é válido transformar em palavras. Mais uma vez cito a Epístola de São Paulo aos Coríntios: ““Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas me convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam.”
Não creio que colocarmo-nos de modo mais delicado, mais sutil, seja repressão. Penso que nossa liberdade de expressão não nos permite uma jocosidade abusiva. Assim, se decidirmos escrever ou falar tudo que vem à cabeça, nos sujeitamos a ouvir críticas severas, ou sermos ostensivamente, ignorados.

Vitoria Lerinha Haubert
Enviado por Vitoria Lerinha Haubert em 23/11/2006
Código do texto: T298751

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Vitoria Lerinha Haubert
Sapiranga - Rio Grande do Sul - Brasil, 71 anos
266 textos (18686 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 07:50)
Vitoria Lerinha Haubert