Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Descobrir o hábito de ler .....

Da mesma forma que se tem o prazer de escrever, se tem o de ler.
Estava vendo na televisão sôbre os lixeiros de B.Horizonte.
Começaram achar livros nos lixos, e guardar, conseguiram na emprêsa, onde trabalham um espaço e fizeram uma sala de leituras.
Nas horas de folga vão para lá , e ficam lendo, muito interessante, é através da leitura, que se descobre outros horizontes, outro mundo.
Sou assim desde criança, e ando pensando que por isso consigo escrever meus textos, poemas , etc, e sei que sempre vivi mais no virtual que no real, mesmo antes da internet.
Também muito melhor, sair da realidade é bom, porque viver é uma arte, e que arte, eu particularmente estou me cansando, idade sim , pode ser.
Sobreviver, muito complicado, desgastante, decepcionante.
Não vejo nada que valha a pena, passar por sufocos, grandes problemas financeiros, tenho passado por tantos e tantas que estou me perdendo.
Até uma viagem exaustiva á B.Horizonte fiz, para perder o meu tempo e dinheiro que já não tenho.
Dois orgãos que estão á me aborrecer muito,IPSEMG e Banco Itaú.
Itaú taxas de juros altissimos, e serviços com preços exorbitantes, nosso presidente parece que já está mostrando, mal acabou de se reeleger, o quanto vamos penar.
Também o povo tem o que merece, esquece rápido e gosta de sofrer.
Essa viagem só serviu para me cansar, fazer dividas, correr perigos e até perder a haste do meu óculos, achei um maluco que queria me explorar, mas acabou arrumando igual o nariz dele por cinco reais, o que queria por trinta.
Mas estou esses dias querendo ou não viver no real.
Até nem sei como estou aqui á escrever, na verdade já ia dormir mais, coisa que faço quando estou muito aborrecida.
Nos últimos dias, tudo tem dado errado, e estou me cansando.
Também não sei porque passar por tantas e tantas, para não se chegar á nada.
Fico á pensar, que na minha vida inteira, nada mais fiz do que lutar para sobreviver.
Sei que não só eu, saio para a rua e vejo o quanto se luta para sobreviver, e quanta idiotice, não sei o porque de tudo isso,e se depois disso, ainda houver do outro lado, não sei nem que lado, mais coisas á padecer?
O que fizemos de tão errado?
Se nem para nascer não pedimos?
Podem achar o que quizer, mas que é uma droga, lá isso é....


martamaria
Enviado por martamaria em 24/11/2006
Reeditado em 25/11/2006
Código do texto: T300420
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
martamaria
São Paulo - São Paulo - Brasil, 71 anos
1155 textos (58789 leituras)
1 áudios (586 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 06:17)
martamaria