Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SOU NADA ...

Vivo na sombra da vida
Nos subterrâneos onde posam ratos
Onde nascem catos de verde esfumado
Onde a trovoada urina os seus dejectos

Não tenho nada para te dar
Porque eu sou nada…
Há dias em que me confundo com insectos
Há dias em que subo ao alto da montanha
De pernas trementes, olhar de desconforto
Não serei eu o resultado de um aborto
Esquecido numa rede que o pescador amanha?

Que te posso dar se nem eu sei quem sou?
Um beijo, um sussurro, um sopro à distância?
Não … tu és magnânima !!!...
Eu sou apenas o sorriso que me engelha a face enlameada
Sou quem te olha correndo o risco do delito
Sou quem tu não queres … sou nada.
Ângelo Gomes
Enviado por Ângelo Gomes em 24/11/2006
Código do texto: T300447
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ângelo Gomes
Portugal, 64 anos
553 textos (7881 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 00:46)
Ângelo Gomes