Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NÃO PODERÃO CLONAR OS MEUS SENTIMENTOS

NADA VAI ME CALAR
OU DEIXAR DE ESCREVER
AS MINHAS LEMBRANÇAS
DA MINHA INFÂNCIA
SURGE UM ENCLAVE
NUM TERRITÓRIO ENCRAVADO
PARA NÃO SER ESCRAVO
DAS MINHAS POESIAS
ASSIM
SEREI OBRIGADO A ENCRENCAR
OS SIGNIFICADOS DOS MEUS SENTIMENTOS
POR SEREM SIMPLES
QUE LEIAM
AS PESSOAS
COM SENTIMENTOS
FAREI OS MEUS VERSOS
DIFUNDIREM NOS PENSAMENTOS
DOS CRÍTICOS
DAQUELES QUE CRITICAM
MAS
AINDA NÃO CONHEÇO NENHUMA OBRA FORMADA
A PARTIR DE HOJE
AS MINHAS SÍLABAS TERÃO OS ENCANTAMENTOS
DOS LASCIVOS
OBSCENOS
LIBIDINOSOS
SENSUAIS
ASSIM OS LARÁPIOS
NÃO PODERÃO CLONAR OS MEUS SENTIMENTOS
TRANSCRITOS
EM FORMA DE POESIA
O NOSSO DEUS SABE
QUE SOU UM INOVADOR NA FORMA DE ESCREVER
ESCREVEREI, SIM
ATÉ O DIA QUE A MORTE CHEGAR
ENQUANTO, NÃO VIR
TERÃO QUE ME AGÜENTAR




Milton Nunes Fillho
Enviado por Milton Nunes Fillho em 30/08/2005
Reeditado em 11/09/2005
Código do texto: T46338
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Milton Nunes Fillho
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 55 anos
1141 textos (460272 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 12:56)
Milton Nunes Fillho