Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A INTEMPERANÇA ALIMENTAR E A INDISCIPLINA ESCOLAR (Ellen White defendeu que o meio ambiente apropriado, ações corretas e uma dieta adequada proporcionavam saúde mental.)

           A escola que oferece conhecimento atrai intelectos, mas a que oferece comida atrai estômagos! Barriga cheia desoxigena o cérebro. Cabeça cheia esquece a fome. Falei isso a uma aluna do segundo ano, e ela me falou que estava ali pelos dois motivos. Outra aluna da mesma sala justificou-se com a seguinte explicação: — "O senhor não é a favor do lanche no colégio por que quando estudou não tinha". À esta respondi que eu era do tempo que não se dava lanche na hora da aula, e a educação era melhor. E então àquela, eu continuei argumentando, por que não achei ser possível as duas coisas ao mesmo tempo, quando comemos, sentimos uma sonolência terrível, indispondo-nos às atividades intelectuais, falta oxigênio no cérebro, por isso Jesus recomendou jejum temporário para melhorar a clareza mental, sendo assim, o estômago vazio intencionalmente não atrapalha estudar. O que atrapalha é a fome, mais precisamente, a certeza das impossibilidades de adquirir a alimentação. Disse Ellen White: "Os corretos hábitos físicos promovem a superioridade mental. A capacidade intelectual, a vitalidade orgânica e a longevidade, dependem de leis imutáveis. O Deus da Natureza não intervirá para preservar os homens das consequências de transgredir as exigências da Natureza. Aquele que se esforça pelo domínio, deve ser temperante em todas as coisas. A clareza mental de Daniel, sua firmeza de propósito, a capacidade de adquirir conhecimentos e resistir à tentação, eram em alto grau devidas à simplicidade de seu regime alimentar, aliada à sua vida de oração."
               Outro agravante em a escola oferecer comida, é que essa atitude serve de ponte para ela também assumir o papel das famílias, já que alimenta também educa suas crianças. Ainda que sua responsabilidade seja a escolarização, permite que os pais fujam de suas obrigações, depositando seus filhos na escola. Portanto, saibam, a escola não pode substituir o lar. Devem as famílias alimentarem e educarem suas crianças, e a escola, por sua vez, intelectualizá-las com conhecimentos técnicos e seculares. Ali, são apenas os alunos da escola, e seus filhos são intocáveis. A mistura das ocupações pressupões a indistinção de ambiente, prejudicando os papeis e gerando indisciplina.
           Quais exemplos de ações intemperantes temos na escola: Alunos pedem trabalho extra para complementar sua nota. Por que eu haveria de elaborar trabalho extra ao aluno que estrategicamente veio transferido de outra unidade escolar quando percebeu que ia reprovar lá, ou por outro motivo qualquer, sacrificando-me ao extremo e desfavorecendo os perseverantes dedicados que aqui já estão? Argumentam que foi a coordenadora que os orientou e então eles, com asas, sentem-se enfeitados demais e atraentes suficiente para zombar do sistema. Mesmo sabendo que não são melhores que ninguém, estão a condescender com suas paixões baixas. Além do mais, eu não tenho culpa de seu infortúnio, não posso me sobrecarregar de trabalhos extras, além de minhas aulas e, acima de tudo, corrigi-los. Suas consequências não posso pagar. A justiça não privilegia a ninguém! Nesse caso, a coordenadora se sente ofendida, pois se percebe impedida de reafirmar sua autoridade, já que sempre se  posicionou ao lado dos alunos contra o professor. Cresce os alunos em desfavor ao mestre, quando ainda se gaba de existir para ajudá-lo.
            Um exemplo de meio ambiente intemperante: Na sala de aula, comem arroz, carne e macarrão todos os dias na hora da aula, porque na escola tem "lanche". Ali, os parceiros comensalistas têm uma relação interespecífica, com benefício para um deles (alunado), mas sem prejuízo para a outro (escola); inquilinismo. Se todos por aqui dão seu "Jeitinho brasileiro", eu também sou "Macunaíma". Pois, ninguém pretende o "Triste Fim de Policarpo Quaresma." Agora os alunos e seus pais ameaçam tratar de quaisquer assuntos mínimos com a direção, porque de cima para baixo flui melhor. No terreno de "nervosinhos", o equilíbrio mental é prejudicado com a falta de clareza!
            Ellen White defendeu que o meio ambiente apropriado, ações corretas e uma 'dieta adequada' proporcionavam saúde mental. "Quando ela usou o termo 'saúde mental', associou-o a 'clareza mental, nervos calmos, sossego, espírito pacífico como de Jesus'”. Poderíamos até pensar positivamente que achamos a solução para a indisciplina nas escolas, se não, pelo menos, uma aliada que ajudará bastante combatê-la: a temperança. Alguém tem interesse de se abster dos excessos para viver melhor? (http://dialogue.adventist.org/pt/artigos/20-3/burt/ellen-white-e-a-saude-mental) - acessado em 21/05/2016.
Kllawdessy Ferreira
Enviado por Kllawdessy Ferreira em 15/05/2016
Reeditado em 21/05/2017
Código do texto: T5636088
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Kllawdessy Ferreira
Goiânia - Goiás - Brasil, 58 anos
711 textos (87474 leituras)
3 áudios (342 audições)
1 e-livros (81 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/11/17 15:29)
Kllawdessy Ferreira