Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meus Pais

     Meus pais, de origem humilde, provenientes do interior, de uma vida difícil, ardorosa, em que as condições não eram favoráveis a uma vida mais sossegada e tranqüila, tiveram desde cedo a tarefa de ajudar em casa, na labuta diária, na lida com o campo. Mas de corações nobres, pessoas dignas, a quem devo meu amor, minha existência. Eles que sempre estiveram ao meu lado, na queda e na redenção. Minha mãe com sua personalidade forte, marcante, sempre ditando conselhos aos quatro cantos, sincera, ativa, uma mulher de fibra que não se deixa abater facilmente, nutre uma preocupação excessiva em relação a mim, mas não há o que se repreender. Meu pai, homem vigoroso, contador de histórias, e é ele meu grande ídolo. Não é preciso nem mesmo externar em palavras o que representam para mim, posto que são tão importantes. Atritos, desvios, existem em nossa relação, mas em suma, são eles meus grandes amigos, em que devoto minha inteira confiança. Quando retornarem de onde vieram, irão me fazer muita falta e como vão, são minhas referências, meu chão. Confesso que, ocorrendo em mim tantos sentimentos de bem, não consigo transmiti-los aos meus pais em sua totalidade, por existir a barreira do diálogo, que aos poucos está sendo dilacerada, permitindo uma maior aproximação de ambas as partes. Queira Deus conservá-los junto de mim por bastante tempo, anseio retribuir todo o esforço, toda dedicação em que eles me prestaram e ainda me prestam, trazendo um pouco de conforto, fazendo-lhes orgulhosos com algum feito, tentando deixá-los felizes de alguma forma, tenho o carinho resguardado de tamanha intensidade para com essas pessoas, criaturas divinas, que deveriam ser imortais, que me foram apresentadas como pais, que no âmbito de desafios, percursos tortuosos, opacidades, etc... Ensinaram-me o certo, o errado, a como se portar, boa educação tive deles, se cometia faltas era punido, mostravam-me limites, aquilo que queria nem sempre era o que podia ter, esta é uma das boas lições que aprendi com meus pais, me fez lidar com algumas situações e me fez também saber que este determinado objetivo não seria algo doado e sim conquistado, portanto verifica a força da luta pelos desejos, incorporada em mim por eles, são contribuições intrínsecas para o que sou, estarão sempre comigo, seja pela razão, seja pela emoção, ora no pensamento, ora no coração.
Júnior Freitas
Enviado por Júnior Freitas em 03/09/2007
Código do texto: T636148
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Júnior Freitas
Fortaleza - Ceará - Brasil, 28 anos
103 textos (6331 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 21:06)
Júnior Freitas