Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Adeus

São as risonhas estrelas que te fazem bela aos meus olhos. São os ventos do norte que te despem de todo capricho e te revelam linda diante de mim. E é assim que eu permaneço: sem ação! Preso aos elos de uma só corrente: Eu, meu medo, companheiro inseparável, e todo o prazer que é contemplar-te linda depois que caem todas as outras peças... E quem sabe eu te conte histórias de como foi bom te conquistar da forma que foi. Vou te guardar comigo mesmo quando não houver mais nada em mim... Mesmo quando eu for apenas uma boa lembrança para os que se lembrarem de mim... E se algum dia não houver tempo... Adeus.
Adeus porque a vida é um mar de incertezas e eu já não quero mais viver... Então... Adeus!

Teo Poeta
Enviado por Teo Poeta em 07/09/2007
Reeditado em 03/02/2010
Código do texto: T643141

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (Créditos: Teobaldo Neto/teobaldoneto.blogspot.com). Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Teo Poeta
Cruz das Almas - Bahia - Brasil
90 textos (2522 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 03:22)
Teo Poeta