Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A LUZ E O FERRO

       LUZ E FERRO
a corte dos homens
vem nos  assombrar,
eles vestem de Samantas,
diabruras no corpo,
eles cavam a provável dor de toda tortura,
Cortam e aniquila
Começam a guerra
Com Zilá e Débora,
Elas Censuram o doce querer.



                  LINHAS
       
As paredes da casa
me olham,
  ás linhas das navalhas
palitam meus dentes,
Enterrei sua casa
Apodreço-me,
Apesar de ser professor.

                ANUS LÚDICOS
Apenas batimentos cardíacos ecoam.
   em meus anus luz,
faço cateterismo no escuro
do pulmão  de uma película
desses ozônios.



 O ÓCIO
Andava com Eva,
Naquele lugar fosco.
O céu era fosco
  Fruta madura
  Fiz o que mais queria,
Beijei -a com gosto de barro,
  da vida matei o ócio.
 
      O CIO
  da terra germinada
 por espinhos,
da terra  que rala
o saibro,
do homem de argila que fui.


           LEVEZA
 Sendo o tudo,
 seria o nada
 junto a leveza do ser,
 como a imagem que Corta as mãos.
   Que mastiga o fel..
   .

Ricardo Portero
Enviado por Ricardo Portero em 22/09/2007
Código do texto: T664105

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (citeo nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ricardo Portero
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
4669 textos (93424 leituras)
2 e-livros (123 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/08/17 12:30)
Ricardo Portero