Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Os seus olhos verdes refletem, os verdes meus.

Esta chegando o mês de outubro e com ele o aniversário de sua partida, queria eu que o tempo voltasse, para que eu pudesse, te
dizer sim, por gostar da minha liberdade, por medo de errar novamente, por querer ganhar o mundo, abri mão de você.
Lembro-me quando entrava no plenário, e dizia com seu sotaque italiano misturado com o nosso português;
- "Boa tarde Drª Jully", e eu dizia;
- Gely excelência.
- Para mim será sempre Jully. Até o meu filho se acustumou a me chamar assim, ainda hoje, as vezes quando chega do trabalho, ele grita da garagem.
-Drª Jully! E diz; Lembra quem te chamava assim? Afirmo com a cabeça e precebo que não sou apenas eu que sinto saudades.
As vezes que me pedia em casamento , eu não entendo porque ficava adiando, adiando a minha felicidade.
Recordo-me, que olhava para você e dizia;
Não exite nenhum Juiz com os olhos verdes, tão lindo como os seus, então você respondia:
São reflexo dos verdes teus.
Quanto tempo já passou! Mas ainda ocupa o mesmo espaço no meu coração, seu lugar em casa ainda está vazio, entre alguns amores ou aventuras que tive nenhum foi capaz de ocupar o vazio que deixou, fazendo- me, compreender que apenas você amei de verdade, meu filho fala, que eu procuro o Marcos nos homens e que o dia em que eu ver cada um como é, então eu encontrarei o homem ideal, eu sei que é assim, não te procuro, eu é que ainda não me encontrei por não conseguir caminhar sem você, por não conseguir esquecer o seu sorriso, depois de você ninguem mais.
Ninguem foi capaz de me fazer sorrir e acreditar no amor, ninguem foi capas de me fazer crer que tudo vale a pena e que os sonhos se realizam
As lembranças ainda são nítidas na minha mente, quando entro no plenário, tudo me lembra você, te vejo ali com sua beca preta, com olhos brilhando como nunca, que atras daquelo rosto sério daquele juiz severo, encondia uma linda criança, um ser incrivel um homen maravilhoso.
Quando alguém me ofereçe flores, recordo que você nunca deixou minha sala sem elas, no meu quarto ainda paira no ar o cheiro da sua loção Pinho Campo do Jordão.
12 de outubro, há anos que partiu, depois de homenagear amigos, filho, parentes e até mesmo quem não conheço, não poderia deixar de publicar algo que vive em meus pensamentos, uma mensagem de carinho e amor ao único homem que amei, ao meu verdadeiro e único amor.
Marcos, dizem que existe vida após a morte , se isso é verdade, desejo um dia te encontrar olhar nos seus olhos verdes e refletir neles, o verdes meus.
Gely Arruda
Enviado por Gely Arruda em 24/09/2007
Reeditado em 31/08/2012
Código do texto: T666468
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Gely Arruda
São Paulo - São Paulo - Brasil
330 textos (48795 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 15:33)
Gely Arruda

Site do Escritor