Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A distância não Vence o Pensamento

por: Christian Cleber N. Alexandre


Se neste momento eu o vento fosse,
viajaria toda a distância que nos separa
somente para tocar sua face macia...


Tocaria seus lábios beijando-a sem
mesmo você imaginar que estava sendo
beijada.
Usaria a minha invisibilidade e envolveria
todo o seu corpo, como se você fosse abraçada
por mil braços...


Tocaria seus cabelos espalhando em mim o belo
perfume que muitas vezes me embriagara
com pensamentos que só fortificavam sua
imagem em minha mente...


Passaria por um belo jardim, e num gesto nobre
arrancaria todas as flores contidas nele...
E quando passasse sobre ti, faria cair sobre sua silhueta
uma chuva de pétalas, fazendo de ti a mais linda delas...


A cada passo dado, eu diante de ti varreria o chão onde vieste a pisar,
lembrando-te que tal gesto somente a realeza era digna de ter.
Ou seja, te lembraria que somente você fora hoje e
sempre a minha rainha...


Se a chuva de repente e do nada viesse a te surpreender,
Eu mais uma vez usaria meu poder, e desviaria cada gota
de seu belo corpo...

E quando você começasse a desconfiar de algo, eu mais uma vez tocaria sua face e sua boca...
E como se estivesse te beijando novamente, te faria esquecer de tudo aquilo.
Colocando em sua mente através deste gesto, a minha imagem e toda
a saudade que de ti sinto.

Quando fosse noite, eu inevitavelmente visitaria com alegria a sua morada.
Abriria lentamente e sem fazer barulho a janela de seu quarto...
E mesmo tendo minha presença denunciada pelo balançar das cortinas,
de você eu me aproximaria contendo em mim não a frieza do vento
comum, mas o calor que somente quem ama pode ter...


E mais uma vez te beijaria, mas não com um simples beijo de boa noite,
mas com um beijo que com certeza faria de mim o único
integrante de seus sonhos...
E quando isso acontecesse, eu me faria presente em seus sonhos não
como vento, mas como aquele que você sempre preservara com amor
em seus pensamentos e que sempre irá te amar mesmo distante...


Mas o vento eu não sou, e a distância tão pouco posso vencer de imediato.
Então só me resta o único calmante presente no momento...
Somente pensar em ti até que a distância possa ser vencida.
E neste dia a ti me farei presente não como vento e nem em seus sonhos,
Mas como a pessoa que te fará viver cada momento de realidade.
Christian Cleber
Enviado por Christian Cleber em 24/10/2007
Reeditado em 25/10/2007
Código do texto: T708664
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Christian Cleber
Campo Limpo Paulista - São Paulo - Brasil, 41 anos
72 textos (6276 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 09:49)
Christian Cleber