Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Olhando o muro.pc5

       E preciso ter coragem pra enfrentar os muros de incompetência que não cercam o amor.
       Se mostrando tão gelados e isolados dentro dos seus quadrados que são enfeitados por gastos diários, sobre o arder que e ver um irmão caminhando sem saber por que, em meio a linha paradisíaca que separa os dois viveres de ser só mais um cidadão.
      Entre os muros se ver um saber que te esconde a verdade do viver, muros isolados escondem consigo mesmo o sofrer, ódio e rancor.
      Tudo tão singelo, deis do barraco ao mas belo muro que esconde a verdade da vida, te enssinando a cobrar do viver, alterando o preço do sofrer, manufactura a guerra, se esforça pra segue nos dias revestindo o saber que escraviza a vida.
      Você sabe por que os muros escondem milhas e milhas de sonhares e, preciso ter vontade, fé e humildade pra perceber, o que os muros ilegais escondem de você, cercando toda a sujeira, sopram toda a poeira pra detrás de uma mulhara que foi pintada com a cor das leis do jogo sujo.
     Liberdade, vontade e tudo de puro que você encontrar vai derruba os muros do poder.
     Poder escroto escraviza um mundo, altera o futuro, maltrata as crianças que acabarão de chegar por ai, batem defronte com o muro, fraturam o coração e sujam suas almas.
     Robão por necessidade e se humilham por capricho das leis dos grandes homens, muros que fora dos seus quadrados, deixa a esperança, liberdade e o descaso por um governo que cerco o egoísmo e, que enssina para as crianças que a jornada e maluca, crianças que chegam por ai,
            De onde elas vêm!
            De onde você veio!
     E preciso vontade e coragem pra dizer que o outro lado do muro esta errado, não deixe o mau te compra com pequeninas coisas, brinquedos que enfeitiçam crianças que também sonham um dia em serem senhores, mais uma vida pra leva pra dentro do seu universo, ta na hora de troca o seu disco voador, pra poder viajar. (:?:).


Um começo de lógicas de um final sem nexo....obrigado
rodrigo vieira
Enviado por rodrigo vieira em 12/11/2007
Reeditado em 18/12/2008
Código do texto: T734304
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
rodrigo vieira
Taguatinga - Distrito Federal - Brasil, 30 anos
182 textos (9303 leituras)
1 e-livros (26 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/08/17 06:21)
rodrigo vieira