Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

BONSAI


Hoje não vou escrever um poema, dizem que as rimas atrofiam e distorcem o sentido, não, hoje não vou escrever um poema, talvez uma crónica, uma reflexão, chamem como quiserem, nunca me preocupei com teorias, se quiserem inventem algo até para me definirem e arrumarem o que escrevo numa prateleira bonita da literatura.
Pois que quando escrevo, não é para ser catalogada, arrumada e comentada, não, quando escrevo é para comunicar ideias, pensamentos e principalmente sentimentos.
Quando escrevo é para transmitir e buscar amor e afecto, compreensão e apoio, uma luz que dê sentido aos meus dias e me guie no caminho difícil da vida.
Não é para ter comentários clichés e iguais a tantos outros e ficar arrumada num arquivo.
Por isso procurando uma ideia que desse sentido ao que sinto, uma metáfora ideal, me recordei do Bonsai.
Como devem saber, Bonsai é uma criação japonesa, uma árvore miniatura que serve de decoração e obra de arte aos seus criadores que com infinita paciência, tempo e arte, transformam uma árvore de verdade, numa miniatura admirada por todos.
Começam desde que a árvore é pequenina, a podar, cortar, aramar, plantam a árvore num pequeno vaso, com pouca terra, regam gota a gota, cortam os ramos, ou seja a árvore fica tão atrofiada que se vai transformando numa miniatura de árvore, tão pequena, que até aquelas que dão frutos, são frutos miniatura que apenas servem como decoração e não saciam a fome.
Os criadores de bonsai, são artistas admirados e apreciados, e as suas árvores-miniatura, são obras de arte imitadas e que podem custar uma pequena fortuna.
Mas quem ama a natureza no seu estado natural e puro, já se deteve a pensar o que sentirá aquela pequena árvore admirada e exposta no seu vaso?
Não será que cada vez que a cortam e impedem de crescer livremente, ela sofre? Não será que cada vez que recebe uma rega de uma gota fertilizante cheia de vitaminas, ela preferia uma chuvada na floresta onde viviam as suas iguais?
Será que as árvores sentem? Pensam? Sofrem?
As árvores eu não sei, embora acredite que sim, agora as pessoas eu sei que sofrem sim, e sabem também há pessoas bonsai.
Não acreditam? Pois é verdade....pessoas impedidas de crescer, de dar frutos, pessoas limitadas nos seus afectos e na sua vida, pessoas que se deixam transformar em bonsais, com rega de afecto gota a gota, cortados as suas asas, limitado o seu amor, controlada a sua paixão, pessoas que ao invés de sairam para a rua e para a vida real, preferem ficar por trás de um computador, fingindo amar e ser amadas, pessoas que têm medo de olhar o céu, e apanhar as tempestades da vida, e preferem viver dentro de uma vitrina de montra e serem admiradas por todos.
Essas pessoas serão os bonsais, ou os seus criadores? Acho que se transformaram em bonsai para se protegerem das tempestades tão violentas que os abateram que tiveram necessidade de se recolherem numa redoma para a auto-cura e sobrevivência, ficaram uns bonsai em estado natural e gostaram tanto que se transformaram em criadores de bonsai.
E os outros? Os que se deixam limitar em troca de promessas de serem admirados e valerem fortunas?
Ficam para sempre destroçados na sua alma, ficam para sempre sem viver a vida, ficam sujeitos ás leis do criador de bonsais.
Eu não sei se quero continuar a ser bonsai, não sei se terei forças para me libertar das amarras, só sei que anseio pela liberdade da floresta, pelo vento a despentear os meus cabelos, pela chuva a cair na minha face, pelo vendaval de paixões reprimido e mantido em cativeiro, que de tão sufocado, ameaça morrer para sempre.
Quem não gostar do que escrevo, pode apagar ou não ler, mas hoje apeteceu-me deixar de ser bonsai e passar a ser árvore de novo.

Fada das Letras
Enviado por Fada das Letras em 21/11/2005
Reeditado em 21/11/2005
Código do texto: T74171

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Fada das Letras
Almeirim - Santarém - Portugal, 60 anos
243 textos (32126 leituras)
3 áudios (178 audições)
5 e-livros (288 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 07:53)
Fada das Letras