Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Fragmentos.

"A febre goteja e endurece meu cabelo.
Minhas costelas aparecem. O que tenho comido?
Mentiras e sorrisos.
Claro que o céu não é daquela cor,
Claro que a relva deve estar ondulando.
(...)
O dia todo, colando minha igreja de fósforos queimados,
Sonho só com outro alguém."

Trecho de "O Carcereiro", de Sylvia Plath.


++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

If the moon smiled, she would resemble you.
You leave the same impression
Of something beautiful, but annihilating.
Both of you are great light borrowers.
Her O-mouth grieves at the world; yours is unaffected,

And your first gift is making stone out of everything.
I wake to a mausoleum; you are here,
Ticking your fingers on the marble table, looking for cigarettes,
Spiteful as a woman, but not so nervous,
And dying to say something unanswerable.

The moon, too, abuses her subjects,
But in the daytime she is ridiculous.
Your dissatisfactions, on the other hand,
Arrive through the mailslot with loving regularity,
White and blank, expansive as carbon monoxide.

No day is safe from news of you,
Walking about in Africa maybe, but thinking of me.

 The Rival - Sylvia Plath.
marvin rosa
Enviado por marvin rosa em 23/11/2007
Reeditado em 28/11/2007
Código do texto: T748489

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
marvin rosa
Santa Isabel - São Paulo - Brasil, 29 anos
204 textos (10908 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 12:32)
marvin rosa