Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

D i v a g a ç õ e s


     A todo o momento nos deparamos com situações embaraçosas e mesmo engraçadas. São partes da vida que devemos encarar com compreensão e naturalidade para que possamos continuar  vivendo.
     Hoje, como  nada  tinha  para fazer durante a noite recolhi-me ao meu quarto e  fechando a porta, abri a mente e passei a escrever.
     Coisas sem nexo que talvez nunca sejam lidas por outra pessoa, mesmo assim escrevo sobre as respostas e impressões que vemos no nosso dia a dia.
     A cada nova palavra, sinto que aprendi algo novo, mas quando volto a mim mesmo, pressinto que já ouvi  ou tive aquela sensação  anteriormente. Como e quando, não sei!
     Sinto em mim (meu espírito), uma vaga lembrança de fatos do passado que se acha perdido no esquecimento do tempo.
     Quando surge uma confusão procuro estar normal em meu estado, para que possa encara-lo com naturalidade.
     Na maioria  das  vezes não  sei  mas  pressinto  que  já  ouvi ou senti. São casos de semelhança que  nos  confunde  o  estado  consciente e por tal razão passamos por inconscientes.
     De qualquer modo as novas experiências não se perdem no vazio da alma, pois sempre um resquício fica gravado dentro do estado inconsciente.
     Essas experiências criam de uma maneira ou de outras novas perspectivas e acrescentam ao nosso espírito, que  tem  como  função evoluir sempre, usando para isso o corpo e alma, como veículos de sua manifestação.

10/11/72

        ( Quando escrevei estas divagações, ainda não sabia que teria a Internet para mostrar à outras pessoas )


Vanderleis Maia
Enviado por Vanderleis Maia em 29/12/2005
Código do texto: T91595
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vanderleis Maia
Imperatriz - Maranhão - Brasil
1412 textos (110794 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 12:50)
Vanderleis Maia