Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SÁBADO, SOL, TRISTEZA.....

Sábado, manhã de sol,
clube convidativo e eu assim, reflexiva, essa necessidade de escrever, ouvir uma música triste, com vontade até de chorar, aliás eu estava chorando, mas por que? Não sei, por mais que me pergunto, a  resposta não vem. Será que foi aquela crônica que minha sobrinha lisieux escreveu, mexendo com um pedacinho de mim, me reportando para bem lá atrás, passado triste, muito triste, quando minha mãe padecia na cama, com um câncer na garganta,  impedindo-a  de alimentar? Sim, foi isto.  A resposta chegou. Escrever tem esse poder: descobrir o que estamos sentindo e o porquê. Como posso me energizar, queimando ao sol, se a minha cabeça já está pegando fogo, cheia de pensamentos lúgubres e essa dor , apesar de tanto tempo!? Até parece que foi ontem! Será que minha mãe sabia que estava com aquela doença? Sabia sim, e, agora  não dizia, mas já era esperado por ela há muito tempo. Ninguém  tinha coragem de dizer nada, estávamos perplexos .......
Mamãe sempre dizia que ia morrer com um câncer na garganta. Ela falava isso desde que eu era criança.  Achávamos que era porque a sua mãe havia morrido com câncer... . .. na garganta. Havia por certo ficado impressionada com aquele mal que era quase desconhecido na época.
Hoje, mais uma vez, acredito que nossa mente tem um poder sobre nós de maneira muito forte, SOMOS o que PENSAMOS. Por que ela dizia sempre a mesma coisa:_ vou morrer com câncer na garganta....? Quando eu já estava adulta, casada, ( já havia passado tAnto tempo!) eu a levei no melhor oncologista daqui de Belo Horizonte e ele disse à ela:- a senhora tem a garganta mais sadia que conheço, mais sadia que a minha> Tire essa idéia da cabeça. Ela retrucava mostrando a garganta:- olha bem aqui do lado esquerdo, olha direitinho, “eu vejo” o câncer aqui, olha, e abria a boca, já  nervosa com o médico que não “enchergava” o que ela “via”!
E assim se passaram vários anos. Sempre levando mamãe para fazer exames na garganta, para que os médicos “descobrissem” um câncer que só ela via. Os exames não revelavam NADA , principalmente o câncer do lado esquerdo, onde ela sempre mostrava pra nós e para os médicos, que, por sua vez, não encontravam vestígios que pudesse suspeitar disso. . FINALMENTE ela “conseguiu”. Ah!  REALMENTE estava com ELE, o tal do  CÂNCER do lado esquerdo, que ela tanto falava, mostrava,  e...“queria!?”
Bem, “ há mais mistérios entre o céu e a terra que a nossa vã filosofia,” isso, sim, é a pura verdade!
Mamãe “cultivou por muitos e muitos anos o que sempre “quis”:_ ter um câncer, igualzinho o da sua mãe! Morreu como minha avó, com um câncer na garganta do lado esquerdo!
Percebem agora o poder da nossa MENTE ou será será a grande frase árabe que diz  Mac Tub (estava escrito)?
Sabem de uma coisa? Vou para o “meu” clube tomar  o “meu” sol  energizante para não ficar aqui, pensando nas coisas tristes, ouvindo música triste, porque, é claro, só me podem  fazer mal, já que somos a nossa MENTE!!!!!
dezinha
Enviado por dezinha em 07/01/2006
Código do texto: T95651
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
dezinha
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
175 textos (13636 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 04:30)