Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

(mais uma) HISTÓRIA DE NATAL

A chuva acaricia-lhe
A amarga face,
Fazendo-o despertar.
Destruindo seu mundo de fantasia..

Pedaços de sonho
Ainda lhe fazem companhia.
A tristeza e o frio daquela manhã cinzenta
O incomodavam.

Procura o desjejum
Entre as latas de lixo.
Revira-as uma a uma
Em busca dos restos
Que saciarão sua fome.

É natal ,
E todos clamam
O amor e a paz.

Um homem sofreu por nós
Mas não sofremos por
Ninguém.

Nosso egoísmo sem rédeas
Empobrece-nos o espírito,
Enegrece a alma
E corroí
O que nos resta do coração.

Os sinos saúdam
A bondade
E ao Príncipe
Da paz.

Belos arranjos
Em frondosas árvores.
Hipocrisia,
Em discursos demagogos.

A chuva que cai
São lágrimas do Príncipe
Que chora e lamenta
A falta de compaixão
Dos seus filhos-irmãos.

Essa mesma chuva
Aflige ao desafortunado
Que em um canto escuro
Range os dentes
E sofre com a fome.

Caído numa poça
De lama,
Afoga todos os sonhos
Que um dia ousou ter.

A fome tirou-lhe
A vida.
O sofrimento concedeu-lhe
A redenção.
Os sinos tocam:
É natal.






Gustavo Marinho
Enviado por Gustavo Marinho em 29/01/2006
Reeditado em 23/12/2013
Código do texto: T105598
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gustavo Marinho
Maceió - Alagoas - Brasil, 40 anos
82 textos (9807 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 02:45)
Gustavo Marinho