Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Natais


Tantos Natais passados,
uns inocentemente alegres,
outros não lembrados,
que podiam ter sido milagres.

Quantas vezes testemunhei
os mesmos velhos adornos,
de cujas origens não sei
e lhes desdenhei os contornos.

Posta a mesa farta,
de iguarias profanas,
a contradição não basta
ao Menino as hosanas.

Tão  gastas tradições
em rotinas anuais,
conclamando os corações
nos repetidos natais.

Só conheci por inteiro,
na sua verdadeira essência,
tal evento verdadeiro,
quando em grande carência.

Para poder renascer
em um outro tipo de vida,
antes é preciso morrer
nos desejos da urbe perdida.

Brasília, 3 de junho de 2001
Humberto DF
Enviado por Humberto DF em 29/11/2005
Código do texto: T78639
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Humberto DF
Brasília - Distrito Federal - Brasil
121 textos (23798 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 12:19)
Humberto DF