Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tempestade

A tempestade brinca numa ciranda
Tendo como parceiro o vento arredio
Joga as folhas das árvores num rodopio
Rodopiando minha cabeça de encontro ao esmeril
Meu pensamento entra na dança
Vai e vem sem forma nem esperança
Lava a minha cara com jatos feitos de lança
Abre o meu peito de onde a dor não se arranca
Mendigo de ilusões sem arbítrio
Vago nessa vida sem sal ou tino
Seguro com força o cordão do umbigo
Num afã de saber qual é o meu destino
Estrangeiro da carne podre sem valia
Parasita na Terra de tez doentia
Infestada de guerras noite e dia
Contra-senso humano toda a fadiga
Ressurgir noutro mundo é o meu plano
Libertar-me da carne sem engano
Suspirar de prazer liberto do insano
Contemplar o amor superando o mundano.
cacaubahia
Enviado por cacaubahia em 20/01/2006
Reeditado em 11/07/2009
Código do texto: T101491

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
cacaubahia
Londrina - Paraná - Brasil, 56 anos
334 textos (36479 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 02:17)
cacaubahia