Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Por que você não fala comigo?

Por que você não fala comigo?
Sou eu tão complexo assim?
Sou eu tão cheio de complexo assim?
Sou eu tão simples assim?
Sou eu tão desprezível assim?
Sou eu tão respeitável assim?

Por que você não fala comigo?
Não ouvem os meus ouvidos direito?
Não merecem eles ouvir o timbre de sua voz?
Eles não são dignos de suas palavras?
Suas palavras são tão caras assim?
Suas palavras são tão densas assim?
São suas palavras tão ensurdecedoras assim?
São suas palavras tão duras assim?
São suas palavras tão raras assim?
São suas palavras tão tolas assim?
São suas palavras tão cristalizadas assim?
São suas palavras tão pontiagudas assim?

Por que você não fala comigo?
Meu léxico é tão pobre assim?
Seu léxico é tão rico assim?
Seu léxico é tão pobre assim?
Meu léxico é tão rico assim?

Por que você não fala comigo?
Minha mente não processa o que diz?
Minha mente é tão doentia assim?
Minha mente é tão saudável assim?
Minha mente é tão louca assim?
Minha mente é um piano sem teclas?
Não podes ouvir a canção como ouço?
Não cantas como canto?
Não vibras como vibro?
Somos tão destoantes assim?

Por que você não fala comigo?
Sou tão invisível assim?
Sou tão espinhoso assim?
São tão escuros assim meus matizes?
Minhas cores não são tão variadas?
Por acaso não andas tu na mesma estrada
Onde pode ser possível uma encruzilhada
Num passo desses
Numa hora dessas
Em que sobes a grande escada?
Por que não falas comigo?
Amar é um erro?
Amar é a condição para o exílio de ti?
Amar é algo com que se paga com o silencio?
Com a ignorância ao ser que ama?

Por que você não fala comigo?
Não podemos nos fingir que somos velhos amigos?
Não podemos nos fingir que somos desconhecidos?
Não podemos nós fingir que este seja o ultimo instante?
E que não teremos mais outra chance
E que tudo um dia termina
E que de repente o sol nasce
E ilumina uma parte do mundo
E nos encontramos na forma do eu profundo?

Por que você não fala comigo?
Você tem tanta pressa assim?
Você se apreça tanto assim?
Não tenho eu como comprar um átimo do teu tempo?
Não se deixa roubar um átimo do teu tempo?

Ah
Por que você não fala comigo?
Por que você não ver o sinal que faço?
O sinal de fogo que aprendi com os antigos Guajajaras
Que ilumina a estrada bem longe
Como uma brasa dentro da noite escura
Como a dor e o grito de quem morre
Com todo poder do meu coração
Partido coração
Que queima em sinais de SOS
No frio vazio do meu peito
Silenciosamente dentro de minha solidão

Por que você não fala comigo?
Não ouve o teu as batidas do meu tambor
Em cujas mãos caiadas se agoniam
Batendo e batendo tribalmente
Selvagem som
Linguagem que transmite em ritmos vários
Coisas como a grandeza de minha dor?
Não ouvis o som do meu tambor
Não ouvis as batidas do meu coração
Não ouvis tu a canção de amor
Que ele canta perpétuo e cheio de resignação?

...

Ah
Por que você não fala comigo?...
Sebastião Alves da Silva
Enviado por Sebastião Alves da Silva em 02/06/2008
Reeditado em 02/06/2008
Código do texto: T1016485
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Sebastião Alves da Silva
Imperatriz - Maranhão - Brasil
660 textos (26135 leituras)
2 áudios (86 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/12/14 23:35)
Sebastião Alves da Silva



Rádio Poética