Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Os poemas que escrevo...

Os poemas que escrevo
nunca tiveram direção
nunca foram em sua intenção
ou para outro alguém como agrado
ou mesmo quando malcriado
Brotam apenas da minha emoção
Ao ouvir uma triste melodia
faço um poema com comoção
Ao ver um beijo de amor
escrevo um poema de paixão
Ao assistir um fato engraçado
crio um poema brincalhão
Ao ler uma história sensual
surge um poema cheio de tesão
Meus poemas não são de recado
Se por acaso tenha isso imaginado
você está muito enganado!
Marly Caldas
Enviado por Marly Caldas em 08/04/2005
Código do texto: T10352
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Marly Caldas
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 77 anos
513 textos (27638 leituras)
2 e-livros (311 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 03:59)
Marly Caldas