Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0228 - Sonhos parados


 
Parei meus sonhos na beira do abismo,
não existem portas ou saídas,
temo fugir, temo ficar, temo sofrer,
não consigo viver a ternura n'outros olhos.
 
Voltarei para o abraço ao redor dos sonhos,
em um andar lento me perco na sua paixão,
deixo que me fale de amor, por hoje, fale...
Um dia voltarei para ficar, não sei até quando.
 
Vi sonhos de outros pelo lado de fora da janela,
jamais consegui falar com um só Deus,
o céu é longe demais do meu corpo,
afastei meus pecados, quase todos, menos você.
 
Meus sonhos morreram um pedaço de cada vez,
também nasceu um pedaço a cada beijo,
um sorriso a cada abraço, um toque a cada noite,
fizemos amor até a paixão ficar descontrolada.
 
15/04/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 09/04/2005
Código do texto: T10532
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116250 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 00:35)
Caio Lucas