Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PORTAIS

PORTAIS
Lílian Maial


Às portas da angústia,
aos pés da hipocrisia,
nada é dito,
nada é exposto,
é tudo silêncio e vazio.

Alada e linda,
de asas ousadas,
seu vôo é punhal
nos pássaros-corvos,
nas negras aves da escuridão.

As portas fechadas são o próprio medo,
imposto pelos dias e pelos homens,
e acruz é o preço da liberdade,
que faz crescer o resplendor,
o mesmo que atiça o brilho dos olhos
e o viço da pele.

De joelhos, o peso do fardo,
o fardo das plumas,
o prazer da verdade.

Novamente erguida,
abre-se o portal de luz,
e ela volta as costas
ao portão fechado de fachadas,
encontra as cores do seu destino,
e alça o vôo mais lindo,
para a sua vida
e o seu deleite,
na pureza de suas escolhas.


************
Lílian Maial
Enviado por Lílian Maial em 30/01/2006
Código do texto: T106302

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.lilianmaial.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Lílian Maial
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1158 textos (248703 leituras)
21 áudios (13707 audições)
3 e-livros (1280 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 16:24)
Lílian Maial

Site do Escritor