Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0231 - Frágil


 
Quando paixão, sou calor, sou loucura,
busquei partes que não conhecia,
em você fui amante, homem, seu apenas,
por horas enquanto fizemos amor.
 
Entro cada pedaço na sua vida,
abro portas invisíveis aos olhos,
nenhuma voz, apenas eu e você,
passo a passo a cada degrau do gostar.
 
Frágil minha noite sem você,
o carinho parado na ponta dos dedos,
depois que a lágrima seca,
não vem o alivio e a solidão que fica.
 
Deixo por agora que se vá, pode ir,
outro dia a saudade vem, também o carinho,
estarei esperando na porta do seu corpo,
para vesti-la das nossas loucuras de amor.
 
16/04/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 10/04/2005
Código do texto: T10643
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116248 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 10:18)
Caio Lucas