Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema para um Amor - XII

Dissipam-se todas as palavras
Na sombra erma do poente.
Ao longe, um sentimento se demora.
No último murmúrio do entardecer
Os barcos do pensamento
Navegam nos braços do recordar.
Em dias como este escolhe-me a solidão
Em silêncio, aconchega-se em meu olhar
Selecionando o álbum que apraz
Ser folheado por meu coração.
Não há tristeza, dor ou lágrima,
Quando a fragrância da saudade
Embevece todos os meus sentidos
E tu te fazes companheiro
Da sozinhez dos meus versos.

Neste mundo invisível que me acolhe,
Não há portas e nem fronteiras,
Mas apenas os teus passos
É que poderiam percorrê-lo.
No mais íntimo de mim,
A nostalgia que tanto me espelha.
Em momentos assim,
O silêncio do teu nome
Pousado em minhas mãos
É quem melhor responde
As perguntas que nunca me fiz.
Hoje é a tua fotografia
Que revela o meu olhar...
 

Fernanda Guimarães

Fernanda Guimarães
Enviado por Fernanda Guimarães em 31/01/2006
Reeditado em 25/08/2008
Código do texto: T106563
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Fernanda Guimarães
Fortaleza - Ceará - Brasil
430 textos (64364 leituras)
9 áudios (1782 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 09:06)
Fernanda Guimarães