Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pequenos poemas do cotidiano

1. SÃO PAULO

   Um grito horrendo na multidão,

   um tiro que silencia.

   Choro, revolta, compaixão...

   Metrópole: é mais um dia...


2. Final de vida

   Quem está fora do jogo desta vida,

   poderá apelar por duas alternativas:

   esperar a morte ou tentar a sorte.

   A primeira,ainda não vem,

   e sorte é pra quem tem.

   Esperemos então,

   se este dito tem sua razão...


3. Canta canarinho

   Trinar do canário da terra

   no calor deste verão,

   nestas tardes ensolaradas

   alegrando meu rincão.

   Canta e como cantas,

   harmoniosamente, nossos males espantas.

Maurélio Machado
Enviado por Maurélio Machado em 02/02/2006
Código do texto: T107347
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Maurélio Machado
São Bento do Sul - Santa Catarina - Brasil
7707 textos (1651699 leituras)
2 áudios (1128 audições)
88 e-livros (6116 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 18:45)
Maurélio Machado