Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POETA MAL AMADO


Ó poeta porque rimas
O que de tua alma sai?
Ó poeta porque choras
Nesta vida que se esvai?

Nesta terra onde moras
Nem sempre tuas rimas
São amadas, apreciadas
Alguém me disse um dia
Sobre uma minha poesia
O que agora vos vou dizer:
"Não tem mais nada que fazer?"
Mas eu na minha constância
Sei que foi por ignorância
Inveja mesmo mesquinhez
Essa pergunta indelicada
Que entristeceu meu ser
Prova ainda mais uma vez
Que um poeta encanecido
Qu'em verso rima a vida
Que pôe sua alma na rima
Nem sempre é compreendido
Nem sempre serà amado
E até mesmo desprezado

Em tempos idos aconteceu
Com o maior poeta português
Luiz de Camões Lusa glória
Poeta era em vida mal-amado
E em imensa miséria faleceu
No tempo em que ele viveu
Alguns também disseram dele
"Não tem mais nada que fazer?
E segundo a nossa história
Não hà poeta maior que ele
Que pôs nos Lusíadas que escreveu
Sua alma Seu coração e Seu ser
A sua amada Pàtria engrandeceu
E pela sua mais bela obra morreu!

Victor Alexandre
Enviado por Victor Alexandre em 04/02/2006
Código do texto: T108009
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Victor Alexandre
Bélgica, 72 anos
274 textos (86469 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 08:26)
Victor Alexandre