Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PERGUNTAS OU RESPOSTAS

Meu porquê tem sempre um porém
Meu porém tem sempre algo mais
O que foi em mim partiu-se antes
O que tanto quis agora tanto faz.

A própria espera frágil desespero
Despertar delírio de serenidade
Qualquer desejo aguardo em dobro
Por enquanto em mim é sempre tarde.

As paredes e janelas me distraem
Ruas e vitrines são me labirinto
Esqueço aquilo que conheço mais
Se entanco, de repente, precipício

Os olhos arriscam o ponto de fuga
O mundo amálgama de ser e sentidos
Entre cores a sincronia subtrai
Sob o sol, de repente, precipito.
Franciane Cruz
Enviado por Franciane Cruz em 05/02/2006
Reeditado em 22/12/2006
Código do texto: T108137
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Franciane Cruz
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 36 anos
43 textos (2527 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 20:21)