Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Do Mar Errante!

Bucaneiros assombram os telhados
Algemas cortantes & dispositivos para a regra
Bóiam pela ladeira, rio abaixo puído...
A fragrância destila éteres diabólicos
A cerca sem elétrica impõe o ruído
Fantasmas afugentam dores e copos
A nau corta véus na bandeira negra
Piratas banqueteiam de olhos tapados

Rubis para encantar esmeraldas silvestres
Parcimônia na Ilha pelos amplos regatos
O encalhe martiriza o tesouro nacional
Na lápide que esconde futuros segredos
Música e poemas para um novo festival
Personagens caricatos por grandes degredos
Deisidemônia de pantufas & gargalos
Feros que investem em beiras campestres

Alguém se surpreende com hostis gárgulas
Metáforas afônicas de tratos & canais
A Hiroshima da rosa que decanta
O eu em completo desnudamento atroz
Miríades de luz em um canto da voz
Fascículos com artigos certinhos ou banais
A revista que empaca o coletivo espanta...
Alucinações com a Lua & outras fábulas

Macarrão com molho de peito de peru
Mais canecas de boas vinhas na vizinhança
Tropicalismo passeando na calçada agora
Filantropia com o alheio vil metal
Novas caixas fechando as dores de Pandora
Fervilhando misturas, mensagem acidental...
Literatos correndo atrás de um guru
Para toda discórdia haverá uma semelhança

Algumas moedas para pagar a conta enquanto o vinho se esvai!

Peixão89
Peixão
Enviado por Peixão em 05/02/2006
Código do texto: T108472
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120250 leituras)
1 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 11:56)
Peixão