Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POEMA DE AMOR FEITO EM SEGREDO


Você vai ver
como é bom guardar-se
entre segredos,  medos de amar,
soltar a voz do peito e deixar ele saltar

entre a cruz e a espada
você deixa eu lhe ferir
e eu me deixo crucificar,
padecer até a pedra se abrir
catacumba, mandinga, esperança
sem par de alianças e casar só com anéis.

Você vai sentir
como é com se trancar
nos seus braços de chave em cruz
fechando o quarto e a trava da fechadura.

entre o chão e o teto
você deixa eu lhe voar
e eu me deixo sementear,
receber toda migalha de mão
da ofertada, do trocado, da mendiga
guardada nesse cofre sem mais os mil réis.

Você vai ver
como é bom se calar
nos beijos com visgo e vícios
fechando a voz, o medo, o gritar dos lábios.

entre o anzol e a isca
você deixa eu lhe fisgar
e eu me deixo morder,
sentir a tempo o mau tempo
da inquietude, da necessidade, do pavor
do quarto aberto sem tremor por tanto amar.

Djalma Filho
Enviado por Djalma Filho em 11/04/2005
Código do texto: T10860
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Djalma Filho http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=686). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Djalma Filho
Salvador - Bahia - Brasil
658 textos (19518 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 00:42)
Djalma Filho