Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O ESPELHO DA TELA


Sala de cinema
[imobilizados]
atores de osso e carne,
com mãos em outras mãos,
fazem a vida saltar para a tela.

Na estréia da platéia
[repercute]
o temor pelo estrelato,
a fitar a fita com atenção,
pela poeira da luz em projeção.

A trilha da história
[sonora]
sem medo que o sussurro
do despertar do seio prematuro
por mãos inseparáveis a cada sensação
de línguas em íngua, por tanto beijar,
vê que nem o piscar desatento
parará a fita em exibição.

O acender das luzes
[busca]
sem medo dos cochichos
desta hora e meia de cegueira,
o abrir dos olhos de quem está ao lado
catando pipocas por cima e baixo da camiseta
e lenços prontos para enxugar o guaraná
derramado no vão das pernas.

A porta pouca
[quase sem saída]
partilha, na tontura da imaginação,
a intenção das frases deste roteiro falado
saídos da tela dos personagens cinematográficos
onde os namorados, geralmente, saem enamoradíssimos.

Djalma Filho
Enviado por Djalma Filho em 11/04/2005
Código do texto: T10864
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Djalma Filho http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=686). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Djalma Filho
Salvador - Bahia - Brasil
658 textos (19517 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 22:01)
Djalma Filho