Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Conceitos & novas travessuras!

Daqueles que partem a palavra
Transgressor que sou dos verbetes
Sirene tocando na noite, outro resgate...
Olhares confusos sobe quaisquer estigmas
Caminhante que persegue algum destino
Trocando o novo e o velho & outros ágios
Portas fechadas por falta de experiência
Muita experiência ao longo dos anos
Negativas sopradas nos olhos sem razão
Um chutando o rabo do outro
Falta para todo mundo no fim das contas
Sem que o desemprego diminua
Nem pelas cabeças, não vou esquentar...
Se para alguém ainda devo, nada tenho agora...
Esquente ele a cabeça então, me falou um amigo...
Vou me cuidar para continuar lutando
Hora mais, alguma coisa muda, então que saiam as bermudas...
De algum paraíso fiscal o vil metal
Pode aparecer na praça novamente para novos projetos
E alguma renda vier a cobrir o que me cabe
Mal cabe o volume de toda a procura
Falta de empenho nunca tive, não mesmo...
Faltam oportunidades, falta-me talvez mais cinismo...
Para estender o pires em busca de melhorias
Olhei de novo no jornal, algumas dicas...
Falta-me um melhor sucesso do passado
Indicações de quem tem mais poder
Fiquei na margem outra vez
E por mais que tenha feito lá atrás
Nem dos despojos pude aliviar as carências
Vago pela city taciturno e vergado
Pelo peso do tempo que estou na berlinda
Se mais triste não fico, é que da pressão cuido...
Caso contrário, em águas celestiais estaria navegando...
Os tropeços sempre fizeram parte
Mas não precisavam machucar tanto...

Mantenho sempre a esperança de alcançar dias melhores!

Peixão89
Peixão
Enviado por Peixão em 07/02/2006
Código do texto: T108868
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120252 leituras)
1 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 10:57)
Peixão