Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto



Musa Clandestina


Queria ter gravado um nome na blusa
Queria pela janela não ter visto o tempo passar
Queria ter levado um sorriso
Queria que viesse a mim o mar

Se eu pudesse o grande amor
Se meus pés não tocassem o chão
Se eu sumisse por aí
Se eu fosse Maria ele João

Amaria o amor urgente
Amaria o amor sem pressa
Amaria de um jeito manso
Amaria ton soleil ta braise

Mesmo que meu sapato não pisasse o teu
Mesmo que eu não entornasse poesias pelo chão
Mesmo que encantado não me seguiste
Mesmo que não fosse meu o suburbano coração

Ainda assim eu seria Carolina
Januária, Rosa, Rita
Joana, Renata, Lia
Madalena pro mar eu iria

Mas sou mesmo é Cristina
Lua Cris invade o luar
Acorda oh! musa clandestina
Que nunca fui... por isso não posso voltar 


( ilustração: rosto do Chico Buarque - desenho Cristina Nunes )

versão com desenho da poesia Musa Clandestina publicada em 07/11/2005
Cristina Nunes
Enviado por Cristina Nunes em 07/02/2006
Reeditado em 06/04/2006
Código do texto: T109050

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cristina Nunes). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Cristina Nunes
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 59 anos
421 textos (32645 leituras)
9 áudios (1002 audições)
2 e-livros (97 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 07:30)
Cristina Nunes