Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desepero da Aurora

O que querem os versos que gritam?
O que querem os versos que choram?
Seu poder maligno de revolução
Às vezes causa medo
Outrora admiração
Versos que vociferam versos mortos
Que vociferam invejadas palavras
Que do vilipendio sobrevivem
Um verso vivo, outro morto
Formam, às vezes, um poema
De versos poderosos
De versos que temem
A luz do dia
A criação que a aurora traz
Inspira alguns e outros mais
Competir com a noite
Tão amada pelos versos
Mostra-nos o desespero da aurora

Salvador, janeiro de 2006
Gustavo Chaves
Enviado por Gustavo Chaves em 11/02/2006
Código do texto: T110479
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gustavo Chaves
Mundo Novo - Bahia - Brasil, 27 anos
17 textos (830 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 09:20)