Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ENFIM

Quando nada mais houver sobre esta terra
Que me possa alegrar a triste alma,
Já acabada a forma incrível, branda e calma
De esperança que a vida ainda encerra,

Quando a crueza do destino não mais prender
Estes meus passos cambaleantes e incertos
E as agruras candentes dos meus desertos
Pouco a pouco vierem se arrefecer,

Quando meus ombros, arqueados sob o peso
Das amarguras que me tolhem todo o riso,
Estiverem já refeitos e um pálido sorriso
Conseguir entreabrir o lábio preso,

Quando a convulsão do último aceno
Impelir minha mão num vago adeus,
Duas flores nascerão destes olhos meus,
No pranto feliz de um final sereno.

Posso, então, acreditar que tudo enfim,
Ainda que tardiamente, estará acabado.
A comédia, mal escrita, terá findado
E o palhaço morrerá dentro de mim.
mreno
Enviado por mreno em 13/04/2005
Reeditado em 22/05/2005
Código do texto: T11170
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
mreno
Itajubá - Minas Gerais - Brasil
37 textos (1814 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 12:14)