Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ANSEIOS

Quisera, meu amor, me libertasses
dos pesados grilhões dessa ternura!...

Não me servisses mais o capitoso
e embriagante vinho desse olhar!...

Parasses de queimar pesado incenso
com que oprimes o meu coração!...

Estou perdido em ti: todo enredado
nas malhas que tu teces, co carinhos...

Liberta-me, amor, dos sortilégios!...
Faz de mim, por favor, um novo homem!...

E eu, voluntariamente, entregarei
em tuas mãos, um livre coração!...
Julio Sayão
Enviado por Julio Sayão em 15/02/2006
Código do texto: T112272
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Julio Sayão
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 93 anos
65 textos (39436 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 22:26)
Julio Sayão