Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Nau


  Ora diga-me amigo meu
  Acaso não és do teu
  Próprio navio o comandante

  Destas páginas que ninguém leu
  Deste livro que apareceu
  Sozinho em minha estante
 

  Leio e escrevo sobre estas
  Palavras tão tristes e concretas
  Que minha pena concebeu
 
  Formam frases táo funestas
  Em desgraças tão discretas
  Que sequer penso que o autor fui eu


  Não sei do diário de bordo
  Quando escrevo-lhe apago pois discordo
  Do ''eu mesmo'' do instante anterior

  E quando durmo e em sonho transbordo
  Sopra aquela leve brisa a estibordo
  Que faz-me entáo esquecer a dor

 
  Mas é quando essa brisa entorta
  Trazendo o cheiro da maré morta
  Que inebria meu coração

  E não demora o meu sono acorda:
  Desperto dentro de minha horta
  Sob a Nau da Plantação
Gravor di Saint Danielt
Enviado por Gravor di Saint Danielt em 18/02/2006
Código do texto: T113257
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gravor di Saint Danielt
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 28 anos
34 textos (894 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 12:24)
Gravor di Saint Danielt