Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ambíguo!

Pelas vertentes das paralelas
Escorrem suores pela fricção
Dos movimentos dançados a luz do luar
Quadras de mãos percorrendo o dobre de corpos

Por sobre o pito do tapete persa branco
Várias e ofegantes respirações
Envoltas pelas risadas tímidas
E assustadas da ocasião inesperada

Duas se tornam uma
Em pensares chega a Lua,
Dando asas a mente
Dos transeuntes na Rua!





Lápis para dar cor nos olhos
Uma lágrima feliz, feito dama...
Vaidades lascadas, vadiagem vívida...

Lambendo os beiços, beijos no entorno...
Cerejas deslizantes ao gosto do prazer
Olhares masculinos ficam de fora

O tapete ainda espera, volátil...
Temperatura sem alta, algo mais...
Corpos tão sedentos de paixão

Inibições para outras malícias
Fulgaz vertigens em pleno gozo
O ar que recupera o fôlego!

Thyz & Peixão89
Peixão
Enviado por Peixão em 19/02/2006
Reeditado em 09/10/2007
Código do texto: T113759
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120252 leituras)
1 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 00:19)
Peixão