Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A pena e a espada

A pena e a espada

Não cala o poeta mordaz
nem estanca o sangue da pena,
põe ele no papel o que lhe apraz
escárnio disfarçado em poema.

Desafia com riso escaninho
os donos do poder mesquinho
sua pena é sabre, florete, espada
com a qual fere a sociedade descuidada.

Não teme ele tangíveis desafetos
defende-se o duelista com a rima
seus adversários tremem inquietos
pois e feroz o peta em sua esgrima

São finas, irônicas, certeiras
as construções de cínicas respostas
penetra sem pudor as almas rasteiras
mexe, abre e salga as feridas expostas

Abriga, no entanto em seu peito
carinho, paixão e afeto
tece versos de amor sobre o leito
da amada que o abriga sob o teto.

12/08/2003
Mauro Gouvêa
Enviado por Mauro Gouvêa em 25/02/2006
Código do texto: T115998

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Mauro Gouvêa - www.recantodasletras.uol.com.br/autores/maurogouvea). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Mauro Gouvêa
Alfenas - Minas Gerais - Brasil, 51 anos
432 textos (56521 leituras)
3 áudios (837 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 02:26)
Mauro Gouvêa