Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SEM PALAVRAS

Chora, poeta, o teu desencanto,
Rebusca na mente a forma mais culta
E teu mundo pequeno verás que sepulta
A rima ideal de expressar o teu pranto.

Ao verbo te falta a expressão profunda,
À mente te foge a grandeza sentida,
A boca te cala, também moribunda,
E apenas na alma apalpas a vida.

Recalca no peito a dor que atormenta
- não vês que a morte já perto te acena ?
Maldize tua sorte, tua sina incruenta,
Maldize a palavra que é tua pena.

Maldize, mil vezes, a ausência total
Do verbo que exprima o que vai em teu peito...
É tarde, poeta, mui tarde, sem jeito,
Não podes falar, sem cura é teu mal.
mreno
Enviado por mreno em 17/04/2005
Código do texto: T11691
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
mreno
Itajubá - Minas Gerais - Brasil
37 textos (1814 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 00:15)