Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ERUDITO DE ARAQUE


Com que palavra eu começo ?
Já sei. Vou abrir o dicionário
1, 2, 3 e pimba !... essa daqui :
Essa palavra, não !... essa, até eu conheço.
Prá rimar com dicionario. Pronto: Visionário.
Isso é palavra bonita.

Hoje, eu vou arrebentar
Quero escrever diferente
Parecer bem sapiente.
Escolher palavras difíceis
Daquelas que ninguém sabe
E daí, se no verso nem cabe.
Eu quero é parecer erudito
Também, com o Aurélio do lado
O meu “pai dos burros” amado.

Vamos ver como ficou a poesia:

A luzerna zodiacal
Bailando no seticórneo
Em mares de undiflavas
Num modernismo perineal
Trazia espectros paleiformes
Rasgava insóbrios tormentos.

E num ranger de literatice
Pernicioso açoite moral
Ritidoma de vegetais prenhes
Como o perígino da assunção

Lança-te fora, histoma !
Caia de bruços, mioma !
Cala-te, isópata cruel !

(Acho que ficou demais!... não vão entender nada, e vou parecer culto e erudito. A droga é se perguntarem o que significa... aí, vou ter que pegar o Aurélio de novo. )

Dionisio Teles
Enviado por Dionisio Teles em 02/03/2006
Código do texto: T117772

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Dionisio Teles). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Dionisio Teles
Barueri - São Paulo - Brasil, 64 anos
177 textos (43635 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 00:33)
Dionisio Teles