Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TAMBÉM OLHEI AS OITENTA JANELAS

Não procuraste, deveras,
naquelas oitenta janelas.
Eu estava bem ao teu lado
assim como um ser encantado.

Olhando no seu olhar,
seguindo teu caminhar,
respirando o teu arfar,
buscando o teu amar.

Se olhasses na tua cama
e deixasse as oitenta janelas,
verias naquele que ama,
imagens muito mais belas.

Também olhei as oitenta janelas,
e me ative em somente uma delas.
Uma janela !
A mais bela !
Lá estava você !


(inspirado na bela poesia de Syl Signoretti, “Oitenta Janelas”)




Dionisio Teles
Enviado por Dionisio Teles em 03/03/2006
Reeditado em 04/03/2006
Código do texto: T118110

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Dionisio Teles). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Dionisio Teles
Barueri - São Paulo - Brasil, 64 anos
177 textos (43610 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 08:38)
Dionisio Teles