Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
A pensar

Tudo está em nada
E vice versa
Anexos embrionários e células alteradas
Não decidirão sua trajetória

Ao poeta passo eterno
O alerta meio interno avisa:
Que a cada ventania que dança
A cada risada mirada em circunstância
Muda o ritmo do encantamento

E ao som da floresta
Só resta estar
Precipitar no reduto dos mundos
Iludido e mudo
Em um céu de veludo
Crônico desastre perdido
Euforia em sinfônica
Catatonia canabilóide
Do cético ao drástico
Vê a nota tônica hipócrita de plástico
Rasgo o céu com katana
E vejo penas caírem das nuvens

Diz uma voz meticulosa:
Raspe a capa do Drácula
Para provocar os demonios da traça imunda
Ruge ao som do vácuo para ver se existe
Pois em circunstâncias vivas
Viu-se o irreal.

 
O que de Souza
Enviado por O que de Souza em 03/03/2006
Reeditado em 06/02/2017
Código do texto: T118133
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
O que de Souza
Curitiba - Paraná - Brasil, 29 anos
341 textos (8866 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/02/17 16:21)
O que de Souza

Site do Escritor