Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Medo




Frio que assola minha alma
Como manto, vem meu espírito envolver
Limitando de vez minha vontade
Rogo aos céus por um momento de calma
Desejo braços carinhosos para me acolher
Enquanto me debato na temporalidade

Cor escura e densa ao meu redor
Sufocando o desespero, nublando minha visão
E pulsa contraído meu ser desesperançado
Há de vir um tempo, mais atento e melhor
Que destrua para sempre os laços da ilusão
E liberte meu juízo do passado

Defrontar-se com o medo
É algo assustador
Que nos deixa temporariamente sem ação
Ele próprio contém o segredo
Desvendado pela dor
Que rasga, sem piedade, o coração


Priscila de Loureiro Coelho
Enviado por Priscila de Loureiro Coelho em 18/04/2005
Código do texto: T11882
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Priscila de Loureiro Coelho
Jacareí - São Paulo - Brasil, 65 anos
1286 textos (215187 leituras)
1 e-livros (148 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 19:06)
Priscila de Loureiro Coelho