Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FAUNOS E FLORAS EM NOITE DE SERESTA

Capela sacra para os meus sinos
solfejam violões, cantores, poetas.

Estrangeiro nesta sala de mistérios,
remôo os mesmos silêncios.

Neste reino,
província suja de vivências
contrasta o amanhã:

pautas de angústias,
circunstanciais folhetins
para os meus pobres ais.

E o suspiro é lágrima não acontecida.

– Do livreto O EU APRISIONADO. Porto Alegre: EditorArt - RB Editor, 1986, 28 p. Texto revisado.
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/119739
Joaquim Moncks
Enviado por Joaquim Moncks em 06/03/2006
Reeditado em 22/05/2010
Código do texto: T119739
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Joaquim Moncks). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Joaquim Moncks
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 70 anos
2581 textos (709603 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 20:33)
Joaquim Moncks