Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0243 - Como queira



Nossas noites podem ser eternas
e nem noites precisam ser,
podemos nos esconder um no outro,
até quando amanhecer ou só até quando...

Deixa os lençóis amarrotados, torcidos,
quero eu me enrolar no seu corpo,
provocarei com toques, dedos, suavemente,
moldarei sua boca um pouco mais louca.

Permito não lhe permitir nada,
amarrarei seu corpo com minhas pernas,
faço o proibido que mais anseia,
com a leveza certa e na força necessária.

Vou respirar na sua boca, sufocando-a com um beijo,
amassar seu corpo com o meu peso bruto,
serei gentil por sua beleza e amante pelo tesão,
enquanto sonhamos, faremos amor, louco, nosso.

Proponha-me ficar mais uma noite, uma manhã,
não preciso de sol, de lua, nada, se tenho minha estrela,
pinto um céu pra você, desenho seu corpo com líquidos,
misturo os cheiros aos sabores e mais... como queira.

22/04/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 19/04/2005
Código do texto: T12004
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116243 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 02:11)
Caio Lucas