Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0245 - Nenhum carinho


 
Nenhum mundo gira entre paixões negativas,
os nãos da outra boca me fizeram desistir,
ainda que se arrependa, não preciso desta resposta,
quero ser amante sem o mas, não outro homem...
 
Poderia eu voltar aos antigos braços,
às antigas camas, mas estão sujas de outros,
não quero, mas para que me escondo no passado?
Vou ser feliz, ainda que outros sons dos nãos aconteça...
 
Não peça para que volte, não depois de tantas desistências,
tenho um corpo e preciso de quem o complete,
o calor que possa repartir atrás de paredes escondidas...
a razão para que ainda permaneço vivo: amor, só amor.
 
Não quero todas as mulheres do mundo,
quero uma, que me ame, que me deixe ser amante,
o que tenho de meu são os sins, troco por carinhos,
adianto algum, dou de presente, até uma paixão absurda.
 
Fiquei um tempo em silêncio, foi a parte dolorida,
quando chamei, o outro corpo dormia ao lado,
nenhum carinho sentiu do meu, nenhuma luz acendeu...
como adivinhar que fui dela se ela nunca soube?

23/04/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 19/04/2005
Código do texto: T12006
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116249 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 18:48)
Caio Lucas